terça-feira, 30 de agosto de 2011

Winter Challenge 2011

Salve galera hoje um poste meio propaganda, porem pra divulgar para todos.


Espero contar com a presença de todos torcendo por nossa equipe!!

abraços thales

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Trava com senha para portas

         Salve salve galera Bom a um tempo atras resolvi criar uma tranca aqui para Rep. Area 51, e comecei pesquesar e acabei desenvolvendo algo bem legal, e estou compartilhando com todos vocês hoje.

         Bom o principio é simples, um teclado matricial, um LCD, e um microcontrolador, para montar o projeto acabei arrumando uma caixinha com um teclado já, e um lugar para colocar o LDC.

         Não tenho muito a falar desse projeto, pois estou disponibilizando o esquemático o programa e um vídeo demostrativo, espero que todos tenha sucesso se quiserem reproduzir o projeto, caso não consigam, estou aew para tirar duvidas é só me escrever e estarei ajudando a todos.

         Em seguida segue uma foto do Esquemático:



         No circuito o LED azul representa um BIP, e o vermelho o acionamento do rele onde sera ligado a trava eletromagnética.

         Em seguida está o link para Download do arquivo de simulação, biblioteca do LCD e o código do programa:


         Atentando apenas que no código lá em baixo temos um lugar onde encontramos sublinhado com dois traços vermelhos:

         1° Traço ( maior ) = Temos N1; N2; N3; N4; N5 ---- Devemos substituir pelos dígitos da senha desejada.
         2° Traço ( menor ) = Entre aspas temos: "Nome da pessoa" ---- Devemos colocar o nome a ser exibido.


         Bom acho que fica mais claro apenas mostrando um vídeo :




Aew galera que quiser saber mais coisas podem entrar nestes anúncios, na lateral esquerda, que são muito bem selecionados e relacionados com os assuntos do blog, além de apresentarem ofertas muito boas,



.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Acionamento de reles temporizado.

          Fala galera, semana passada Um leitor do blog, chamado Marcos, me perguntou se seria possível acionar 29 reles, através de um , porem quando acionados (através de um botão de pulso) permanecessem por 5 segundos.
          Bom infelizmente a faculdade esta me tomando um grande tempo este semestre, porem em um tempinho livre acabei desenvolvendo o que ele estava precisando.

          Não sei qual é a ideia real do marcos, mais 29 reles acionados ao mesmo tempo? Não seria mais fácil        apenas um com uma capacidade de corrente maior? Não seria mais fácil acionar um contator?

         Bom talvez ele queira controlar cargas com tensões diferentes!! mais enfim segue o projeto:


          Bom de cara já percebemos que não existe 29 Reles, porem é apenas um esquemático, em função do espaço, acabei colocando apenas 5 que estão sendo acionados por um outro mais a cima na imagem, porem é possível colocar todos, apenas ligando-os em paralelo como estão representados os 5 presentes, devendo atentar apenas para a corrente máxima exigida por todas as bobinas, garantido que ela será menos que a corrente máxima que o rele que os aciona consegue fornecer.

          Bom a parte do temporizador, utilizei o famoso 555, que através de um potenciômetro é possível regular o tempo com que se fica acionado o sistema.

          O acionamento é feito através de um botão de pulso.

          Em seguida uma foto que mostra com mais detalhe a parte do temporizador:


          Podemos notar que existe um diodo em anti-paralelo com a Bobina para evitar qualquer danificação em função de tensões ou correntes induzidas pela bobina do rele.

          Em seguida um vídeo demostrando um pouco do funcionamento do circuito:








sexta-feira, 22 de julho de 2011

Leitor de Temperatura - Motor do BAJA

Salve galera alguns meses atrás uma amiga minha, veio atras de mim para pedir uma ajuda sobre a construção de um leitor de temperatura, para um projeto que ela faz parte na faculdade. A Ana hoje atual capitã da divisão de eletrônica da equipe - SACI  - Projeto de mini baja aqui da UNIFEI.

Bom então resolvemos fazer um simples projeto, porem funcional. A ideia era apresentar em um display de LED, essas "barras de LED's", a a temperatura atual do motor, entre um faixa de 20°C ate 120°C.

Barra de 10 leds

Bom para a construção do projeto foi utilizado o microcontrolador PIC16F877A, e cristal externo de 16Mhz.
Em seguida um diagrama elétrico do projeto:


O linque a seguir segue os arquivos, a simulação e o programa ==>CLICK AQUI<== para baixar o arquivo.


video

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Strobo Com lampâdas incandescentes.

Salve minha galera esse é um pedido de um leitor, o nome dele é RAFAEL LIMA , gostaria de agradecer pelos elogios, e me desculpar pela ausência.

Bom ele deu uma olhada no projeto do ESTROBO DE LED e ficou curioso se esse projeto poderia ser aplicado para acionamento de lampâdas incandescentes?

Bom é uma ótima idéia, porem temos que mudar algumas coisinhas, lampâdas incandecentes consome mais corrente, além de trabalhar com corrente alternada, mais é possível sim, para isso vamos fazer pequenas modificações, para trabalhar com a parte de corrente alternada, e ainda mexendo com maiores potências, utilizaremos os TRIACS.

TRIAC (triode for alternating current) ou seja triodos para corrente alternada, seu funcionamento é bem simples sendo representado pela seguinte imagem:





Bom para implementarmos este esquema no nosso projeto inicial basta apenas um transistor BC547 para fazer o acionamento deste TRIAC:

E o esquemático elétrico fica desta maneira:



Infelizmente  RAFAEL LIMA eu estou meio sem tempo para montar ele em uma placa e mostrar o funcionamento, porem esta testado e simulado no software, caso você não consiga o funcionamento, me escreva que eu tirarei suas duvidas.

Bom você me perguntou sobre uma luz rítmica né?

Se for realmente de interesse, me escreva também que eu projeto alguma bem simples de se construir, e posto aqui no Blog também para ajudar todos que tem duvidas sobre isso

Obrigado a todos

Abraços Thales Nicoleti


HALLMETER - Caseiro

Salve salve minha galera após uma grande ausência aqui no Blog estou de volta!!
Bom confesso que estava realmente sem tempo, a faculdade estava acabando com minha vida.

Bom hoje vou postar um projeto muito simples, porem muito funcional, que se trata de um sensor HALLMETER.

Pouca gente sabe que é um HALLMETER, vamos então para uma breve explicação:

"O hallmeter (indicador de mistura) é um instrumento que permite o monitoramento da proporção oxigênio/combustível que está sendo queimada pelo motor. O funcionamento desse instrumento é simples, ele recebe informações da sonda lambda (correntes elétricas que variam de aproximadamente 100mV a 1000mV) que acende os leds nele existentes."

Esses são alguns exemplos de Hallmeter




Bom mais que é tudo isto? "sonda lambda"?

Vamos a uma breve explicação:

O Hallmeter que construiremos é um voltímetro com uma escala de 0,1Volt a 1,0Volt , representados por 10 led (diodo emissor de luz) indo da misturapobre a rica . Veja o gráfico abaixo

O Hallmeter pode ser usado em qualquer veículo que necessite de cuidados especiais quanto ao acerto da alimentação , principalmente em carros sobrealimentados onde é comum a quebra de motores devido a falta de combustível, deixando o veículo trabalhar com mistura pobre e provocando um sobre aquecimento, a mistura rica também pode prejudicar o rendimento do preparo mas não de forma tão danosa quanto a mistura pobre .


Funcionamento da sonda lambda


O Sensor Lambda detecta o teor de oxigênio nos gases de escape , e informa à unidade de comando quanto a sua presença em relação ao ar de amostragem dentro do sensor para cálculo estequiométrico . O sensor gera milivolts conforme o teor de oxigênio nos gases de escape .



O sensor lambda é um elemento em forma de dedal , fabricado de dióxido de Zircônio (um material cerâmico ), coberto interna e externamente por uma fina camada de Platina microporosa. Esse elemento é na verdade uma célula galvânica (funciona como se fosse uma pilha ) é excitado pela temperatura e pelas oxidação do material que sobrou na combustão.

Valores Altos de milivoltagem: significam que praticamente todo o oxigênio injetado na câmara de combustão foi queimado
Valores Baixos de milivoltagem: Oxigênio sendo injetado além do necessário , havendo oxigênio nos gases de escape .

Vamos a lista de materiais:

Componentes Eletrônicos

1- LM 3914
2- Capacitor eletrolítico 2,2 mF / 16 V ou maior
3- Resistor 1kΩ / 390 W
4- Potenciômetro 10kΩ / 4,7 KW
5- 2 Led vermelho (ALTO BRILHO )
6- 2 Led amarelo (ALTO BRILHO )
7- 6 Led verde (ALTO BRILHO )
8- Soquete para C.I. de 18 pinos.


vamos a montagem:


Podemos observar também a presença de um juper, este serve para mudar o modo de visualização, deixando com as opções de apenas um led aceso por vez ou um preenchimento, como se fosse um VU meter.


Podemos observar, na primeira imagem, a presença de 3 furos que são eles respectvamente da esquerda para direita:

1° VCC (12V)
2° GND (terra)
3° Sinal (vindo da sonda lambda)

Preste atenção :

- o capacitor é identificado pelo lado positivo ou negativo que se encontra na sua carcaça , alguns apresentam somente o positivo outros somente o negativo.
- os leds também possuem um lado próprio, sendo o catodo (positivo) identificado pelo chanfro em um de seus lados.
- O C.I ( circuito integrado) LM 3914 , também tem seu lado identificado por um corte ou apenas um ponto na parte superior de sua superfície
- Resistores não possuem lados (tanto faz a posição a ser colocada )
- Sinal deve ser ligado diretamente no fio roxo da sonda lambda.
- Para um ajuste mais preciso , utilize o potenciômetro , ele pode variar de um led a mais ou menos , deixe de preferência no meio

Alguma dúvida só me perguntar!!!

domingo, 16 de janeiro de 2011

Termômetro PIC.

Salve salve galera, hoje venho com um simples projeto, existem vários desses projetos na internet já, porem eu optei por desenvolver a versão mais simples possível, para que todos tenha aceso as componentes e todos consigam montar com extrema facilidade.
neste projeto eu desenvolvi um termômetro capas de dizer a temperatura ambiente através de um display de LCD, para isso utilizo como sensor um LM35, e como uC PIC 16F877A, mito comum nos projetos e de extrema facilidade para o manuseio.


O microcontrolador.

Como microcontrolador eu utilizei um PIC 16F877A da Microchip  por ser muito completo, com 40pinos, sendo 33 pinos de I/O. Destes 33 pinos, 8 são do conversor Analógico Digital de 10-bit que podem ser usados para ler tensões de sensores de temperatura, umidade, etc.

Este microcontrolador ainda tem recursos como Timer0 com 8-bit para o timer e 8-bit para o prescaler, Timer1 com 16-bit para o timer/prescaler e pode ser incrementado durante o Sleep por um clock extreno, Timer2 com 8-bit para o timer-prescaler, 2 módulos de PWM(10-bit) com captura(16-bit) e comparação(16-bit), entre outros. Mas para este projeto não usarei estes recursos.






O sensor.

O LM35 é um sensor de precisão fabricado pela National Semiconductor, que apresenta uma saída de tensão linear relativa à temperatura em que ele se encontrar no momento em que for alimentado por uma tensão de 4-20Vdc e GND, tendo em sua saída um sinal de 10mV para cada Grau Celsius de temperatura.
O LM35 não necessita de calibração externa ou “trimming” para fornecer com exatidão, valores temperatura com variações de ¼ºC ou até mesmo ¾ºC dentro da faixa de temperatura de –55ºC à 150ºC.
Este sensor tem saída com baixa impedância, tensão linear e calibração inerente precisa, fazendo com que o interfaceamento de leitura seja especificamente simples, barateando todo o sistema em função disto.
Este sensor poderá ser alimentado com alimentação simples ou simétrica, dependendo do que se desejar como sinal de saída, mas independentemente disso, a saída continuará sendo de 10mV/ºC.
Ele drena apenas 60μA para estas alimentações, sendo assim seu auto-aquecimento é de aproximadamente 0.1ºC ao ar livre.
O sensor é apresentado com vários tipos de encapsulamentos, sendo o mais comum o TO-92, que mais se parece com um transistor, e oferece ótima relação custo benefício, por ser o mais barato dos modelos e propiciar a mesma precisão dos demais.
A grande diversidade de encapsulamentos se dá devido à alta gama de aplicações deste integrado.




Bom em seguida coloco uma foto de como ficou o projeto montado, simulado no PROTEUS, tambem vou disponibilizar um arquivo para dawnload com a simulação, o programa em .C, a biblioteca do LCD , tudo prontinho e super fácil de se montar em casa, em seguida apresento o diagrama elétrico:



Bom galera é isso por hoje, para obter todos os arquivos para a sua montagem >>>>CLICK AQUI.<<<<









domingo, 9 de janeiro de 2011

Um pouco sobre LED's e cálculos de resistores.


Fala galera venho postar hoje aqui uma simples explicação sobre LED's e cálculos de resistores, porque é grande as pessoas que me perguntam, como ligar? qual resistor utilizo? 1K serve pra tudo?, enfim resolvi falar um pouco sobre os LED's vamos la


LED (Light Emitting Diode, ou Diodo Emissor de luz)

O LED é um díodo semicondutor (P-N) que quando sujeito a energia emite luz visível.
A luz é monocromática e é produzida pelas interações energéticas dos elétrons.
O processo de emissão de luz pela aplicação de uma fonte elétrica de energia é chamado eletroluminescência. Em qualquer junção P-N polarizada diretamente, dentro da estrutura, próximo à junção, ocorrem recombinações de lacunas e elétrons.





Identificação e Ligações do LED

Um LED deve ser lugado de forma correcta, o circuito de ligação deve ter o positivo (+) para o anodo e negativo (-) para o cátodo. O cátodo é o terminal mais curto e deve ter um corte no lado da cápsula do LED. Se olharmos para o interior do led o cátodo é o eletrodo maior (embora não seja uma forma standard de identificação pode ser utilizada)

Os leds podem ficar danificados por ligação incorrecta ou na hora de soldar. O risco da solda é baixo excepto se demorar demais no  tempo. Não são necessárias precauções especiais para soldar a maior parte dos leds





Testar LED

NUNCA LIGAR UM LED DIRECTAMENTE À FONTE DE ALIMENTAÇÃO!

O led destruir-se-á quase instantaneamente, uma elevada corrente passará na junção e queimará.

Um led deverá ter uma resistência em série para limitar a corrente de funcionamento, no entanto, se desejar testar um led, pode-se utilizar uma resistência de 1K se a alimentação for até 12 volts. Não esquecer de ligar os terminais correctamente (Anodo, cátodo). 





Leds em paralelo

Ligar leds em paralelo com apenas uma resistência de carga, não é uma boa ideia.
Se os led's necessitarem de uma tensão de funcionamento diferente apenas o led de menor tensão acenderá e possivelmente ficará destruído. Se os leds forem idênticos podem ligar-se em paralelo, raramente este tipo de ligação oferece benefícios, é preferível e aconselhável usar cada um dos leds com a sua resistência limitadora.






Ligação de leds em série

Os leds podem-se ligar sem problema em série





Características de alguns leds






Cálculo da resistência de polarização de um led.


 O led e a resistência estão em série,  a tensão no led é o somatório da tensão sobre o resistência será igual a tensão da fonte (Vfonte). Para calcular precisamos saber o valor da tensão sobre o resistência.

 R = Vres. / iled
 R = resistência em ohms (ohm);
 Vres. = tensão sobre o resistor em volts (V);
 iled = corrente sobre o led em amperes (A);

Exemplo calculo de uma resistência de polarização de um led:
Para um led vermelho (FLV 110), a tensão é de 1,7 V,  tensão da fonte de 9V e uma corrente de 15mA ou 0,015A, então teremos:

Vres. = Vfonte - Vled
Vres = 9 - 1,7 = 7,3V
R=Vres/iled R = 7,3 / 0,015 = 486ohm ( valor comercial aproximado 560ohm ).

Potência resist:
Pres. = Vres. * iled
Pres. = 7,3 * 0,015 = 0,1095W (usa-se 1/8W)